Forever Cranberries

Data: 16/01/2018

Por Daniel Ribeiro.

Agora em 2018, teremos mensalmente um texto da série FOREVER, onde falaremos um pouco sobre bandas e artistas que já não estão mais entre nós mas que ficarão eternamente marcados pelos seus grandes momentos na música.

Nada mais justo para iniciar essa série do que falar um pouco sobre THE CRANBERRIES, ainda no clima triste e absorvendo a notícia da morte da vocalista da banda, Dolores O’Riordan.

The Cranberries foi uma das bandas “pop” que mais ouvi nos anos 90, principalmente pelo duo de mega sucessos da primeira metade da década: Linger e Ode to My Family. Essas duas canções tocavam em loop infinito entre 93 e 96 e me lembro das idas ao Colégio Militar em Fortaleza, ouvindo a radio Cidade, Transamérica ou Jovem Pan ao som das mesmas. Posteriormente, muita gente veio a conhecer as baladas através dos CDs Rock Ballads 1 e 2, o que fez a banda estourar novamente nas rádios do Brasil.

Para homenagear a banda, falarei um pouco sobre aquela obra que é, na minha opinião, o grande disco da banda: No Need to Argue, de 1994. O álbum vendeu 16 milhões de cópias e foi relançado em 2002 com algumas faixas extras.

Muitas de suas faixas são emocionais, e combinam perfeitamente com o momento triste da perda da vocalista. Músicas como Twenty-One, Dreaming my Dreams, Empty e Everything I said mostram o lado mais doce da banda, com seu ponto alto exatamente nos vocais de Dolores, com a banda fazendo o suficiente para não ofuscar tamanho talento. Algumas outras músicas como Ode to my Family, a épica Daffodil Lament e a deliciosa I Can’t be With you também tem a sua pegada melosa, porém a banda se destaca mais e mostra que não são somente um apoio para O’Riordan. Claro que não poderíamos deixar de destacar também o mega clássico Zombie, e o soft-rock Ridiculous Thoughts.

Em um disco com 13 faixas, há somente uma que considero “filler” no disco, e é exatamente a faixa-título, No Need to Argue. No fim das contas, temos 47 minutos de uma obra muito gostosa de se ouvir e que, pela variedade de ritmos e pelo vocal facilmente digerível, passam rapidamente e despertam a curiosidade sobre o que a banda havia feito até ali e o que fizeram depois, e posso dizer facilmente que ninguém irá se arrepender se buscar toda a discografia da banda.

Aqui no Nordeste, os Cranberries estiveram em 2010 com shows em Fortaleza e Recife que foram simplesmente maravilhosos e cheios de sucessos. A banda tinha pretensões de voltar ao Brasil após o lançamento de seu último disco, Something Else, onde a banda fez a releitura acústica e mais limpa de grandes sucessos (abrindo com Linger, o que já vale à pena dar uma conferida) e mais três músicas inéditas. Infelizmente a carreira dessa grande banda Irlandesa foi interrompida por razões as quais não vale à pena discutirmos, e o que nos resta agora são ótimos álbuns e grandes sucessos, que sem dúvidas serão eternos.

“…say a prayer for me please, help me to feel the strength I did…”

The Cranberries, Empty.

Comente:

Últimos da categoria
SIGA




PARCEIROS