Def Leppard e The Who em Porto Alegre.

Data: 27/09/2017

 

Texto por Daniel Iserhard e fotos por Rômulo Konzen.

COMO É BOM VER UM SHOW AO VIVO, MEUS AMIGOS.

Depois de assistir as duas bandas infracitadas no Rock In Rio, com o som ACHATADO da TV, vimo-os ao vivo. The Who com meio século de atraso em terras tupiniquins.

O show dos WHO já foi bom na TV mas, ali na nossa frente foi ESPETACULAR. Que banda, que senhores, que músicas, que instrumentistas.

A dupla original, Daltrey e Townshend já não troca mais socos, não quebra instrumentos e não é por menos, os jovens senhores já contam com 73 e 72 anos. E NEM PARECE. O genial Townshend continua fazendo o clássico WINDMILL, o  Daltrey girando o microfone (com um pouco mais de cuidado, é verdade).

Mas isso é o de menos. O que importa aqui é o que os caras entregaram: Rock n’ roll da mais alta qualidade. Isso soa meio óbvio quando falamos do The Who que é das 3 grandes bandas da invasão britânica (e a melhor, me deixa).

Além da dupla original não posso deixar de falar do filho do Ringo Starr (sim, aquele mesmo), o Zak Starkey. QUE BATERISTA, o cara é um monstro, uma máquina de batucar. Se tem uma verdade nessa vida é a evolução das espécies (e dos indivíduos).

Juntando isso tudo mais os clássicos geniais da banda, só poderíamos ter visto um dos melhores shows que já passaram pelo Brasil. Eles não têm a popularidade dos conterrâneos Beatles e Rolling Stones e, por isso, o público no anfiteatro Beira Rio teve suas 15 mil pessoas. E eu DUVIDO que exista uma, apenas uma, que diga que não cantou junto e se emocionou com o que vimos ontem.

Das músicas, destaco fácil as “músicas dos CSI” e uma das minhas favoritas, The Seeker, que não tocaram no Rock In Rio… CHUPA.

Antes deles tivemos o Def Leppard, essa uma clássica dos coloridos e alegres anos 80. A farofa rolou  solta. Uma pena que a banda começou, DO NADA, 15 minutos antes e fez muita gente correr pra entrar e perder algumas músicas (estamos inclusos). 1 ponto a menos pra banda.

Mas o show foi aquele do Rock In Rio, sem tirar nem pôr, exatamente igual. Tudo redondinho, hits oitentistas de sair farofa até pelas orelhas. Obviamente tocaram a clássica LOVE BITES, destruída aqui no Brasil pelo Yahoo com o nome de MORDIDAS DE AMOR. Caberia processo.

O cabelo impecavelmente CHAPADO do Joe Elliott, Phil Collen com suas mamas besuntadas de óleo e o braço a menos do sensacional baterista Rick Allen.

Confesso que jamais imaginaria ver essas duas bandas juntas em Porto Alegre. Mas eu vi, nós vimos. E foi sensacional, são climas completamente diferentes e acho até que Def Leppard merecia um show próprio só pra ganhar mais atenção do que tiveram. E eles merecem. Muito.

Duas bandas que fizeram shows musicalmente impecáveis, cada uma ao seu estilo.

E segue o set list dos monstros:

Def Leppard:

*Let's Go

*Animal

*Let It Go

*Love Bites

*Armageddon It

*Man Enough

*Rocket

*Bringin' on the Heartbreak

*Switch 625

*Hysteria

*Let's Get Rocked

*Pour Some Sugar On Me

*Rock of Ages

*Photograph

The Who:

*I Can't Explain

*The Seeker

*Who Are You

*The Kids Are Alright

*I Can See for Miles

*My Generation [With “Cry If You Want” Snippet]

*Bargain

*Behind Blue Eyes

*Join Together

*You Better You Bet

*I'm One

*The Rock

*Love, Reign O'er Me

*Eminence Front

*Amazing Journey

*Sparks

*Pinball Wizard

*See Me, Feel Me

*Baba O'Riley

*Won't Get Fooled Again

BIS

*5:15

*Substitute

Para MAIS fotos dos shows CLIQUE AQUI!

Comente:

SIGA




PARCEIROS