Seis músicas que ilustram o que é ser um ser humano

Data: 28/08/2017

Por Daniel Iserhard.

Gimme Shelter – The Rolling Stones

Um testemunho sombrio da nossa desesperada necessidade de segurança. Do disco de 1969, Let it Bleed, Gimme Shelter é um exemplo brilhante daquela batida de rock visceral, e um dos melhores momentos do rock: o solo vocal incendiário de Merry Clayton aos 2:44. Se você não ouvir nada mais nesse post, ouça isso. Quando ela termina aos 3:03, podemos ouvir a alegria de alguém na sala de controle do estúdio, abafada pelo vidro

Folsom Prison Blues – Johnny Cash

A parte mais incrível desta música é a plateia. Gravado na prisão de Folsom, da pra ouvir a gratidão dos presos. Eles estão gratos por estarem ali. Não na prisão, mas  naquele momento com o Homem de Preto, enquanto ele canta uma canção de arrependimento e vergonha. O relacionamento entre os prisioneiros e Johnny – ele mesmo nunca foi santo – é quase tangível no som. Que prazer deve ter sido pra um preso, não só poder ver uma música ao vivo pela primeira vez em anos, mas por finalmente ouvir alguém contar suas histórias. Você pode ouvir nos gritos que vem da platéia: todos sabem que não são perfeitos e que não são os únicos.

Country Feedback – R.E.M.

Um retrato sombrio de um caso de "amor", Country Feedback ilustra a natureza maligna e insalubre dos relacionamentos de dependência. Às vezes, "as roupas não servem  mais" e você precisa mudar. 

My Body is a Cage – The Arcade Fire

É um retrato assustador das agonias da autoconsciência e da auto-aversão. O mais inspirador é a promessa implícita de que esses problemas podem ser superados. O narrador sabe que ele tem a sabedoria dentro dele para escapar, mas por enquanto ele está na prisão, afastado de sua capacidade de amar livremente.

Lives – Modest Mouse

O cantor Isaac Brock abre com uma verdade fundamental sobre a humanidade: "todos têm medo de suas próprias vidas / Se você pudesse ser qualquer coisa que quisesse, ficaria desapontado, estou certo?" Ele entende o script de infelicidade; Que nosso próprio inferno vem de dentro de nós mesmos. É difícil lembrar que estamos vivos pela primeira vez e, simultaneamente, estamos vivos pela última vez. Por que lutar contra isso? Eu gosto.

A Hard Rain’s A-Gonna Fall – Bob Dylan

Guardamos o melhor para o último. Essa pode ser a ilustração mais pungente da humanidade que nossos ouvidos já ouviram. Não é a música mais conhecida de Dylan, mas é uma obra-prima.

Com linhas doloridas como "I met a white man, he walked a black dog, and I met a young woman, her body was burning", um jovem Bob Dylan revelou sua visão profunda sobre as doenças da humanidade. Ele apenas observou a natureza humana como ela é, e a fez ecoar nessa espetacular poesia.

Modificado de raptitude.com

Comente:

SIGA




PARCEIROS