50 momentos que ajudaram a definir a história do rock – Parte 1

Data: 10/07/2017

 

Por Daniel Ribeiro.

A partir de hoje até o dia 13 de Julho (Dia do Rock) iremos citar os 50 momentos mais fodas que ajudaram a definir o Rock. Se deixarmos algo de fora, esperaremos a contribuição de vocês nos comentários.

A treta está lançada.

50) Jim Morrison canta a letra original de “Light my Fire”no The Ed Sullivan Show mesmo após dizer que não faria (Setembro, 1967): Sullivan ficou furioso e disse que a banda (The Doors) jamais tocaria em seu programa. Morrison respondeu prontamente que eles não estavam nem aí pra isso.

 

49) The Eagles lança Their Greatest Hits (1971-1975) (Fevereiro, 1976): Síntese perfeita do início de carreira da banda, esse disco foi uma espinha-dorsal do rock clássico feito para as rádios e se tornou o álbum de rock mais vendido nos EUA. Para muitos, esse disco também foi o aquecimento para o melhor que estava por vir, que foi o lançamento de Hotel California no final do mesmo ano.

48) O álbum Dark Side of the Moon do Pink Floyd passa 741 semanas consecutivas no Top 200 da Billboard (1988): Embora tenha ficado no topo em somente uma de todas essas semanas, esse álbum clássico, originalmente lançado em 1973, passou praticamente uma década e meia nas paradas, vendendo cerca de 45 milhões de cópias.

47) Uma entrevista de John Lennon é publicada onde ele supostamente afirma que “os Beatles são mais populares que Jesus Cristo” (Março, 1966): Pela primeira vez, a reputação intocável dos Beatles parecia estar abalada, o que resultou numa das maiores controvérsias da história do Rock e contribuiu para a banda decidir parar de fazer turnês ao final do mesmo ano.

 

46) Eric Clapton toca “Crossroads” com o Cream no Winterland Ballroom (Março, 1968): Homenageando o seu ídolo, a lenda do Delta Blues Robert Johnson, com um toque psicodélico e lisérgico, Clapton tem a melhor performance de sua longa e brilhante carreira.

45) David Bowie simula um sexo oral no seu guitarrista Mick Ronson enquanto canta “Starman” no Top of the Pops (Julho, 1972): Bowie revela o maior projeto de arte e conceito da história do Rock, um alienígena andrógino chamado Ziggy Stardust que vem à Terra e se torna a maior rockstar do mundo. Esse foi o início da imagem de “camaleão” que o artista viria a carregar consigo, inspirando as mudanças de imagem a cada momento da carreira (algo que futuramente seria adotado por Michael Jackson e Madonna).

44) Joni Mitchell lança o álbum Blue (Junho, 1971): Uma obra musicalmente sólida e profundamente introspectiva, esse disco estabeleceu Mitchell como no seleto grupo de compositores mais sólidos e sofisticados do Rock, sendo também um marco pro movimento de “singer-songwriter” que dominou os anos 70.

43) Elvis Presley dá uma “passadinha” no Sun Studio pra dizer “oi” para alguns amigos (Dezembro, 1956): Ele encontra o Carl Perkins no meio de uma sessão de gravação com Jerry Lee Lewis no piano, de repente Johnny Cash aparece para buscar seu pagamento e os quatro começam uma jam de musica gospel antiga, e nasce a lenda do Million Dollar Quartet.

42) As vendas de álbuns ultrapassam as de singles pela primeira vez na história (1967): Impulsionado por clássicos como Sgt Pepper’s dos Beatles, Are you Experienced? do The Jimi Hendrix Experience e o álbum homônimo do The Doors, o Rock passa pelo amadurecimento natural de um formato mais juvenil para um formato mais adulto e completo.

41) Elton John regrava e lança “Candle in the Wind 1997” (Setembro, 1997): O tributo à sua amiga, Princesa Diana, que havia falecido no mesmo ano, viria a vender 37 milhões de cópias, se tornando a música mais vendida da história.

40) Queen se apresenta no Live Aid (Julho, 1985): Os 25 minutos da banda de Freddie Mercury no Live Aid londrino tornaram-se de fato históricos. O grupo tinha uma vantagem em relação a boa parte dos outros astros do concerto, que era a intimidade com estádios e grandes multidões. Dessa forma eles montaram um setlist com sucessos e canções recentes de grande impacto e intensidade – algumas em forma abreviada, e fizeram uma apresentação que mudaria os shows ao vivo dali pra frente.

39) The Monkees faz a sua estreia na NBC (Setembro, 1966): O primeiro grupo pré-fabricado da história do Rock (e o melhor deles) foi lançado, e como um Frankenstein se virando contra o seu criador, capitaneou um movimento de liberdade artística e cultural. Ah, e o programa deles também foi um dos pioneiros na criação dos vídeos de música.

38) Otis Redding canta “Shake” no Monterey Pop Festival (Junho, 1967): O corajoso cantor de soul eletrifica o primeiro (e um dos melhores) festival de Rock, conquistando aquele público hippie e se estabelecendo como uma lenda e um artista do mainstream, cerca de seis meses antes de sua morte prematura.

37) The Clash lança London Calling (Dezembro, 1979): A maior banda do seu movimento lança o LP duplo que redefiniu o punk-rock, sem dúvidas o melhor disco do gênero, misturando rock, pop, reggae e rockabilly, sem nunca se afastar muito das suas raízes punk.

36) Tom Verlane diz ao gerente do CBGB, Hilly Kristal, que a Television é uma banda de bluegrass (Meados de 1974): Eles, definitivamente,  não eram, mas seu som cru ajudou a criar a cena punk setentista de Nova Iorque em torno do CBGB, um clube que foi originalmente nomeado como “Country, BlueGrass & Blues”.

Amanhã lançamos mais 15 momentos marcantes, venha conferir!

Comente:

SIGA




PARCEIROS