The Circle: diversão cheia de sucessos do Van Halen

Data: 23/06/2017

Por Carlos Augusto Monteiro.

Existe uma tendência de chamar de cover de luxo qualquer formação de banda em que o principal integrante não está presente e os remanescentes arrumam um substituto.

A definição até poderia se aplicar ao The Circle, banda formada por Sammy Hagar e Michael Anthony, ambos ex-Van Halen, já que o guitar hero Eddie e seu irmão baterista permaneceram em sua própria banda.

Particularmente eu acho essa atitude de chamar de cover de luxo meio rabugenta. Afinal, para quem considera Hagar o melhor vocalista do Van Halen, é como uma benção poder assisti-lo cantando os sucessos de seu ex-grupo e outros mais.

Até porque o substituto das baquetas é ninguém menos que o filho de um dos melhores bateristas de todos os tempos. Jason Bonham, herdeiro de John Bonham (falecido integrante do Led Zeppelin), pode não ter o mesmo reconhecimento do pai, mas segura bem a onda tanto nas canções do Van Halen quanto nos clássicos dos criadores do hard rock.

Vale lembrar que Jason já ocupou o lugar do pai no show especial Celebration Day, que reuniu o Led Zeppelin em 2007 para um único show em Londres.

Michael Anthony dispensa elogios. Excelente baixista e responsável por belíssimos backing vocals, ele nos transporta aos melhores momentos do Van Halen.

O guitarrista é Vic Johnson, que não tem lá um extenso currículo e foi escolhido por já integrar a banda de apoio de Sammy Hagar. Mas os caras estão juntos desde a década de 90, então merece respeito por executar com segurança o repertório.

O The Circle tem outra função importante que é preencher o vazio deixado pelo Chickenfoot (tema do podcast nº 261), supergrupo sem previsão de se reunir novamente devido à agenda de seus integrantes mais famosos.

Pensando pelo lado prático e financeiro, é também uma maneira de Hagar ter uma banda para ser contratada para casas de shows menores e assim garantir o pão nosso de cada dia.

Foi o que aconteceu durante a turnê de 2014 e 2015, em que casas como o Hard Rock Café Live recebeu estes rockers. Durante o show de maio de 2015 na filial de Orlando, nos Estados Unidos, este que vos escreve estava na cidade. Porém, devido a problemas de agenda (conciliar programas com a família) não foi possível assistir ao show (pausa para choro em posição fetal).

Ficou a frustração, e a vontade de conhecer melhor este curioso grupo, que se aproveita das bandas bem sucedidas dos seus integrantes. O The Circle só tem um álbum ao vivo e um DVD, o que mostra que são mesmo uma “banda para show”.

O repertório, convenhamos, é uma delícia.  Vai de Montrose (“Rock Candy”) a Led Zeppelin (“Good Times, Bad Times” / “Whole lotta love” / “Rock n´roll” / “When The Levee Breaks”), passando pela carreira solo de Hagar (“I Can't Drive 55” / “There's Only One Way To Rock”) e com muito Van Halen (“Poundcake” / “When It's Love” / “Right Now / Dreams”, entre outras).

O show é mesmo uma festa. Sou suspeito para falar de qualquer coisa envolvendo Sammy Hagar, pois ele é meu vocalista favorito do Van Halen. E gosto de tudo que ele faz. O único defeito é quando fica de rancor com sua antiga banda, perdendo tempo nas entrevistas reclamando.

Apesar de que existe um rumor de uma possível turnê do Van Halen usando seus dois principais vocalistas (Gary Cherone nem conta). O mais famoso, é claro, trata-se de Dave Lee Roth, que esteve por três vezes na formação, incluindo a última da banda.  Mas a ideia parece mais um desejo de Hagar do que uma possibilidade concreta.

De qualquer modo, seria mais um momento surpreendente e divertido na carreira do Red Rocker.

Enquanto novidades não aparecem, sugiro que divirta-se com “When it´s love” ao vivo e Hagar explicando um pouco o conceito da banda. Afinal, diversão é mesmo a melhor palavra para descrever o The Circle.

Comente:

SIGA




PARCEIROS