Dois terços do Double Trouble

Data: 05/04/2017

Texto por Daniel Ribeiro.

Como companheiros de banda e melhores amigos, Tommy Shannon e Stevie Ray Vaughan foram pra estrada, dividiram quartos e usaram todos os tipos de drogas juntos, enquanto reinventavam o blues do Texas, representando dois terços de Stevie Ray Vaughan & Double Trouble.

Mais de 25 anos após a morte de Vaughan em um acidente de helicóptero em 27 de agosto de 1990, ele é constantemente homenageado com relançamentos, matérias e artigos simplórios como este que vocês estão lendo.

Não é difícil reconhecer o gênio em SRV, além de perceber que ele deixava a música leva-lo, da mesma forma que ele levou a música a um nível extraordinário durante o pouco tempo que esteve convivendo com ela. Uma coisa todos percebemos quando ouvimos ou assistimos a sua performance: aquilo tudo surgia de forma muito natural, visceral, assim como acontecia com o Jimi Hendrix.

Double Trouble, que incluiu o baterista Chris Layton, foi um trio incrivelmente entrosado, que não titubeava em se definir como apaixonados por música, uma “espécie de família”. A banda mostrava uma visão agressiva, um lado não glamouroso do blues, em um estilo direto, cru e sem rodeios.

Na vida, Vaughan era um homem quieto e humilde. Na morte, o prodígio de blues tornou-se um dos mais imitados de deuses de rock e, sem dúvidas, se ainda estivesse vivo ficaria honrado com toda a atenção.  Certamente ele também teria uma mensagem para jovens guitarristas, provavelmente iria dizer aos mais novos para desenvolverem seu próprio estilo pois esse era SRV, somente ele teve sua pegada, ninguém antes, ninguém depois.

Shannon tocou a primeira vez com Vaughan, com 15 anos na época, nas bandas Blackbird e Krackerjack, e o que os unia não era somente a visível tabelinha perfeita nos palcos e discos, mas também uma paixão enorme pelo country (o que, incrivelmente, não percebemos na música da dupla/trio).

É notório que Vaughan tinha uma obsessão por Jimi Hendrix, e em qualquer coletânea ou disco ao vivo podemos facilmente ouvir Voodoo Child (Slight Return) e Little Wing. SRV gostava de dizer que Hendrix ainda “é o melhor guitarrista de rock-blues que já existiu”, “que era quase como se ele tivesse vindo do espaço”. Stevie sempre esteve muito atraído pela obra, e aprendeu muito com o gênio. É verdade, Jimi estava a anos-luz à frente de todos, era um fenômeno inexplicável, e mais do que qualquer outro Vaughan o pregou, o dissecou e o honrou.

Nas palavras de SRV: "As pessoas que não conseguem interpretar Hendrix não devem experimentá-lo, é quase como uma coisa sagrada, se você vai tocar uma música de Hendrix e toca-la mal, você não deveria estar fazendo".

Sua banda lutou na cena undergound, de bares, por um longo tempo e é de conhecimento de todos que um monte de gravadoras não assinavam com eles porque não achavam que o blues vendia.

Apesar de seu sucesso, Shannon e Vaughan eventualmente atingiram o fundo do poço, como várias outras lendas da música e passaram por momentos realmente difíceis. Ambos foram viciados em cocaína e bebidas por anos.

Sua amizade era tão forte que ambos resolveram parar com as drogas juntos, em meados dos anos 80, pois tinham uma decisão importante pela frente: viver nas drogas ou continuar mudando a música, e tanto o velho baixista como o eterno guitar hero devem sentir muito orgulho, pois não só mudaram os rumos da música como ajudaram a criar o som que hoje conhecemos como “blues-rock do Texas”.

Quem ouve o Double Trouble sabe que eles não só fizeram blues, mas também rock 'n' roll, e criaram o que podemos chamar de “Power blues”. Eles estrearam com o Texas Flood, que era estridente, agressivo, que chegou chutando bundas e explodindo as cabeças das pessoas. Honestamente, se Stevie estivesse vivo, eu não poderia imaginar o quanto melhor eles poderiam ter sido, pois em 1989 lançaram o In Step, talvez tecnicamente, o melhor álbum da banda. Eles estavam limpos e sóbrios, e isso explica um pouco da evolução.

Stevie Ray Vaughan teria 62 anos hoje, e a história que se conta é que a última conversa que teve com seu amigo e companheiro de banda acontecera após o lendário show com Eric Clapton e Robert Cray no Alpine Valley, quando Vaughan estava no vestiário costurando uma jaqueta, seu amigo entra e diz que estava o esperando no quarto para conversarem, ele diz pro amigo não esperar, mas que ele o ligaria depois, e foi isso.

O resto da história, todo mundo sabe.

Comente:

SIGA




PARCEIROS