O Sempre Selvagem, Sebastian Bach

Data: 14/03/2013

Sebastian-Bach-sebastian-bach-16199441-416-485

Por Daniel Iserhard.

Originalmente Sebastian Philip Bierk, nascido nas Bahamas, é um cara que merecia ser muito mais conhecido do que é. Teve o auge da fama com o Skid Row (que muita gente INCRIVELMENTE não conhece) e depois tocou a carreira solo, o que continua fazendo até hoje.

Apesar de ter fãs pelo mundo inteiro (MUITOS no Japão), esse carinha que dia 4 de abril completará 45 anos, tem muito menos do que merecia.

É um dos melhores vocalistas do rock e sem dúvida um dos melhores frontmen da atualidade e só quem já viu esse cara ao vivo sabe que o show é realmente divertido.

Sebastian começou no Skid Row em 1987, quando substituiu o primeiro vocalista, Matt Fallon. Foi descoberto cantando em um casamento e convidado a ingressar na banda. A princípio recusou o convite, mas voltou atrás quando ouviu as demos de “Youth Gone Wild” (música que ele nunca deixa de cantar e sobre a qual tem uma tatuagem no braço, vide primeira foto do post) e “18 And Life”, 2 dos maiores clássicos do Skid. Daí então partiu com a banda pra Nova Jersey, onde começaram a fazer shows.

Clipe de 18 and Life.

Skid Row–18 And Life

 

A demissão dele do Skid Row, segundo dizem, foi porque ele marcou um show em que eles abririam para o Kiss, banda da qual ele é fã. Alguns membros da banda disseram que o Skid Row era muito grande pra abrir shows e não o fariam. Bach então deixou uma mensagem na secretária eletrônica de um dos membros, dizendo que ninguém é grande o suficiente quando se trata de Kiss e acabou deixando a banda.

4 anos depois, sem Sebastian, o Skid Row abriria um show do Kiss.

Em 96 então, Bach criou a banda The Last Hard Men. Gravaram um álbum homônimo que foi lançado em 98, mas a gravadora nunca levou o projeto a sério e não chegou a distribuir em lojas, vendendo apenas pelo correio.

Em 99 ele lançou o primeiro álbum solo, “Bring ‘Em Bach Alive”, o primeiro depois de sair do Skid Row. O álbum é um compilado músicas do Skid Row que Bach fez em alguns shows e tinha mais 5 músicas novas, de estúdio.

sebastianbach

No ano 2000, Sebastian começou a cantar na Broadway, atuando em Jekyll & Hide. Com as críticas positivas, acabou sendo convidado para estender a temporada. Em 2001, aparece em The Rocky Horror Show.

2002 foi o ano que marcou a estreia do programa dele no VH1, chamado VH1’s Forever Wild e também foi quando surgiu o convite para fazer uma turnê nacional (nos EUA) com a peça Jesus Christ Superstar.

Em 2004 saiu o DVD Forever Wild, com performances ao vivo.

Em 2003 fez o teste para vocalista do Velvet Revolver, a famosa banda do Slash, mas acabou por não ser contratado, porque segundo Slash a banda soou como “Skid Roses”. O que sinceramente, não vejo como um problema. MUITO PELO CONTRÁRIO.

Em novembro de 2007 ele lançou mais um trabalho solo, o “Angel Down”, logo depois foi convidado pelo Axl Rose a gravar os vocais um uma faixa – Sorry – do Chinese Democracy.

Sebastian Bach e Axl Rose cantando My Michelle juntos.

 

A banda dele acabou sendo convidada para ser a banda de abertura da turnê Chinese Democracy, inclusive vindo para o Brasil com o Guns N’ Roses, baita show que tive oportunidade de ver.

Em 2011 lançou o mais recente álbum, Kicking & Screaming.

[youtube]http://youtu.be/xKOruHhpAiQ[/youtube]

Os álbuns solo do Sebastian são todos com o instrumental pesado, muito mais heavy do que hard rock. Essa sempre foi a preferência do Bach, conforme ele mesmo diz. O disco menos conhecido da fase dele no Skid Row é o último e o que mais tem a cara dele, o Subhuman Race.

Fiz questão de descrever um pouco o currículo desse grande vocalista, principalmente porque muita gente não conhece essa grande figura, um cara sem estrelismo e que sabe fazer um show. Digo isso porque além de ter assistido 3 shows desse cara, tive a sensacional oportunidade de conhece-lo.

Daniel Iserhard e Sebastian Bach.

422313_340505619305571_1952723695_n

Então não deixem de buscar informações, baixar os discos dele e do Skid Row (da época dele, por favor) na Saraiva. Vale a pena DEMAIS!

Let’s play HARD ROCK!

Comente:

SIGA




PARCEIROS