10 Riffs Para Conhecer ou Relembrar

Data: 17/10/2012

article-new_ehow_images_a06_9j_67_play-guitar-riffs-800x800

Post feito por Douglas Renner.

Prezados leitores, do melhor blog de rock e heavy metal das galáxias, de todos os tempos e de todos os universos, aqui vai uma lista de 10 riffs que não são necessariamente hits ou que tocaram extensivamente em rádios, mas que devem ser pelo menos melhor observados. A sequência não tem a intenção de criar um ranking e se caso você tenha alguma observação, sugestão ou crítica, envie para crazymetalmind@crazymetalmind.com ou para douglas@crazymetalmind.com, que tal mandar a sua lista?

Deep Purple – Silver Tongue:

O álbum todo é fantástico, mas quinta faixa do disco Bananas lançado em 2003 segue a velha tradição do Purple, riffs marcantes com o característico teclado da banda. O duo guitarra/teclados nessa música ficam a cargo do mestre Steve Morse e do não menos competente Don Airey.

 

Pink Floyd – High Hopes:

Muitos fãs do Pink Floyd dizem que a banda acabou com a saída de Roger Waters, mas os membros restantes seguiram na estrada fazendo música de qualidade. Apesar das críticas negativas do álbum Division Bell, High Hopes é uma faixa interessante, com uma bela evolução dos instrumentos e com um sino que marca praticamente toda a música.

 

Iron Maiden – Mother Of Mercy

Os britânicos do Iron mantém um legado de grandes acordes das suas guitarras e do baixo de Steve Harris, poderíamos fazer um post só sobre essa história, mas vamos ouvir essa faixa do último disco da banda, lançado em 2010. Antes do Final Frontier ser lançado, havia muita expectativa sobre o novo material, essa faixa é a prova que eles continuam mandando muito bem!

 

AC/DC – Stormy May Day:

O autor desse post é suspeito para falar do AC/DC, mas mesmo para quem não é tão fã da banda, vale a indicação desse som. Stormy May Day tem um riff bem simples e empolgante, típico dos irmãos Young, faz parte do excelente Black Ice, lançado em 2008.

 

Van Halen – Dreams:

Uma bela música de um belo álbum do VH, talvez seja a música mais próxima de ser um HIT nessa lista. Dreams é uma das provas da genialidade musical de Eddie Van Halen mesclando com perfeição a guitarra e os sintetizadores desse artista.

 

Temper Trap – Sweet Disposition:

Polêmica!! Brincadeiras a parte, a banda indie australiana Temper Trap é um dos grandes expoentes do gênero nos últimos anos. Apresenta um riff rápido e ao mesmo tempo suave, é conhecida por ser uma das músicas do filme 500 dias com ela.

 

Guns N’ Roses – Locomotive:

Uma das músicas mais pesadas do Guns, o riff é rápido e forte e consegue trazer a sensação de estar realmente numa locomotiva. A qualidade do som é inquestionável , seria um grande hit se não houvesse mais uma meia dúzia de clássicos no Use your Ilusion II.

 

Rush – Armor and Sword:

A segunda faixa do álbum Snakes and Arrows, traz Alex Lifeson em plena forma e fazendo sua guitarra o centro das atenções. Infelizmente não foi lançado como single, mas se você gosta de Rush não pode ficar sem ouvir Armor and Sword.

 

Kiss – Danger Us:

O Kiss segue a velha tradição de sua era dourada, mesmo sem Ace Frehley, a banda consegue encontrar a sonoridade clássica de seus hits. Mesmo com esse som nostálgico, o álbum Sonic Boom não foi tão bem recebido pela maioria dos fãs.

 

Black Sabbath – The Sign of the Southern Cross:

Uma das músicas preferidas de Ronnie James Dio, e só mais uma porrada de Tony “Riffmaster” Iommi. A faixa define bem a musicalidade da banda com o segundo vocalista, novos efeitos, o riff não é “cantado” e a continuidade da sonoridade obscura de seu guitarrista.

 

 

Let’s play ROCK!

Comente:

SIGA




PARCEIROS