michel-teló

PS: Post feito por Christian Heit (Murilo Armageddon)

Que praguinha nojenta que tá se disseminando. Eu que sou bem alto já me incomodo. Imaginem o resto. Dá vontade de dar um tapão na mão do indivíduo e fazer voar longe a câmera ou celular.

Em primeiro lugar, as gravações ficam feias, com qualidade ruim, picotadas, muito diferentes de um registro oficial. É o desejo de ter o seu registro pra quê ? Pra colocar no YouTube e ter como “seu” ? Que necessidade triste.

Mas o principal problema é atrapalhar a visão das pessoas que querem ver o show. É ridículo aquele monte de mãos levantadas na tua frente só pra que cada um faça seu registro. Aproveitar o show, pra essas pessoas, vem depois.

Mas preciso exercer a contradição pra enaltecer uma coisa “boa” desta moda. Agora, apesar da qualidade precária da captação, é possível ver muito mais performances dos artistas que a gente gosta, e ainda por cima não são “manipuladas” em estúdio para lançamentos “ao vivo”, ou seja, todas as “falhas” estão lá (pra quem gosta de ficar procurando onde erraram alguma coisa na música, se o vocalista não alcançou tal nota, etc.)

Mas então, botando os dois pesos na balança, qual a solução? Não parece haver uma se a gente quiser o material disponível nos YouTubes da vida. Já que não permitem filmar os shows, por motivos óbvios, seria difícil sair uma gravação “oficial” (como foi o caso do Iron Maiden em 2008 no Gigantinho em Porto Alegre), mesmo sendo de uma câmera apenas com um plano geral do palco. De qualquer maneira, eu sou favorável a abolição dessa prática. Me contento com menos opções, desde que, quando eu for ver o show na minha frente, não tenha que ficar procurando os artistas atrás de um monte de braços.

Consciência, amigos. Aproveitem o momento e oportunidade e guardem na memória.

Let’s play ROCK!