DSCN2767 (1)

Olá caros leitores, como todos que acompanham o blog sabem, o rock dos anos 90 para cá, não me agrada nem um pouco,  sinto como se a ideologia tenha se perdido e fazer musica não seja o mais importante e sim vender, sinto como se a musica esteja deixando de ser uma arte e se tornando um produto, o que me deixa extremamente triste. Porém, ainda tenho um pingo de esperança que isso mude, e se tenho esperança ainda, isso de deve a bandas como a Izmália, que faz um Rock de excelente qualidade e com uma pegada forte. Ao ouvir suas musicas você sente o Rock’n Roll contido ali.

Sinto-me na obrigação de divulgar e mostrar para vocês esta banda que eu adoro, e na minha opinião não tem o destaque merecido nas grandes mídias. Então fiz uma pequena entrevista para que vocês conheçam melhor essa garota de voz forte e contagiante.

             perfil_izmalia

Metal: Quando você descobriu que queria fazer Rock, que seu caminho era esse?

Izmália: Desde muito criança. Com 3 anos de idade eu dublava Rita Lee com um lápis na mão. Aos 4 fui ao meu primeiro show de Rock, meus pais me levaram ao gigantinho para ver minha ídola Nina Haagen (Pedia pra mãe recortar as fotos dela nas revistas pra mim). Aos 5 adorava Rock’n Roll do Led (Meu irmão ouvia), mas com 7 eu ouvi Twist And Shout e de fato enlouqueci. Com 13 conseguia cantar as musicas do Aerosmith no tom original e daí me decidi.

Metal: De onde vem sua inspiração para compor?

Izmália: Das experiências pessoais geralmente, mas também num momento único que se dá, pode ser em parceria ou sozinha, não tenho como explicar esse momento, deve ser por isso que chama-se inspiração.

Metal: Quais suas influencias musicais?

Izmália: Tina Turner, Steven Tyler(Aerosmith), Beatles, bastante coisa anos 50 e 60 (Elvis e Ella Fitzgerald), Rodrigo Amarante e Ozzy Osbourne.

Metal:Você já sofreu algum tipo de preconceito por ser Rockeira, ou por ser uma mulher cantando Rock?

Izmália: Ainda sofro. No fundo sempre acham que Rockeiros são drogados, sujos e loucos. Imagina sendo mulher, tatuada e cantando muito mais forte do que muito homem, e ganhando mais garotas que eles. Alguns me odeiam, outros querem me comer.

Metal: O que você acha do cenário atual, você acha que o Rock’n Roll está morrendo? apenas uma fase ruim, ou continua forte como sempre?

Izmália: Apenas uma fase ruim, péssima eu diria. Tudo muda e cai, mas o Rock e o Samba são eternos.

Metal: O que te faz seguir no Rock e não se vender a modismos que possivelmente lhe dariam mais dinheiro?

Izmália: Rock pra mim é amor, é mais forte do que eu. Só consigo cantar o que sinto, o que gosto. É como sexo, como você vai fazer se não se excitar?

Metal: Que dica você daria para quem tem uma banda de garagem e está tentando crescer no mundo da musica?

Izmália: Ensaie muito, grave e se ouça. Beba da fonte dos mestres (Rock de verdade, não preciso dizer que Emos estão banidos e proibidos), busque qualidade sempre! Tenha alguma presença de palco, comunique-se e seja verdadeiro. Tenha um bom equipamento. Muito cuidado com falsos empresários, falsos amigos, falsos colegas de banda. Seja paciente. Trate bem os fãs. E divirta-se, afinal arte também é diversão e os momentos são únicos na vida!

Agradeço do fundo do coração a Izmália pela entrevista, simpatia e disponibilidade, de todos os artistas que já entrevistei, a Izmália foi a mais simpática e atenciosa. Uma grande artista e que merece todo o respeito.

  izmalia

Deixarei um vídeo para vocês verem e ouvirem um dos clássicos da Izmália, se gostarem adquiram o CD no site, e let’s play ROCK!

Izmália – Quase Não Dói

 

Site: http://www.izmalia.com.br/

MySpace: http://www.myspace.com/bandaizmalia

Let’s play ROCK!